O velho e bom normal.

O velho e bom normal.

Hoje estamos, cada vez mais, nos adaptando ao tão falado novo normal, expondo abertamente ou de forma anônima, vontades e desejos de melhorar comportamentos, seja de forma terapêutica ou numa mudança de estado num processo de coaching, pois sabemos que o “novo” futuro trará várias consequências, não apenas na quantidade de mortes (e o tanto que a humanidade estará sofrendo com o luto, mesmo que inconscientemente?) mas também, algumas doenças, físicas ou transtornos mentais.

 

Sobre a ansiedade, o Brasil liderava o ranking mundial com 9,3% da população e subimos agora para 17,2%. A depressão, de 4,2%, saltou para mais de 7%, fora os índices de suicídio, violência doméstica, dentre outros. Se você se enquadra nestes índices ou em outros transtornos, fica a sugestão de viver essa fase como EVOLUÇÃO e APRENDIZADO e SEGUIR em frente apesar dos desafios diários, sentir o seu coração e perceber o que realmente importa, para realizar de forma consciente e retomar novos caminhos. Desta forma, reconectaremos com a missão de vida e propósito. Muitos estão se sentido perdidos, sem rumo, desiludidos, amedrontados, deprimidos, ansiosos, assustados, mas também há os corajosos, audaciosos, otimistas, os com compaixão, resilientes etc... e as únicas coisas que não podemos perder são FÉ, ESPERANÇA e a GRATIDÃO.

Vamos juntos explorar seus recursos internos, no seu inconsciente, na sua mente e corpo? Quer ajuda para ter MOTIVAÇÃO, CONTROLE EMOCIONAL, SAÚDE FÍSICA E MENTAL, para se desenvolver e evoluir ainda mais como SER HUMANO e na ESPIRITUALIDADE?

 

AMOR E PAZ .

 

Aqui na Mentecina, cada programa é exclusivo para sua FERIDA mortal, envolvendo técnicas que vão te auxiliar nesta jornada chamada VIDA.

 

Quando as pessoas chegam aqui, elas dizem sua queixa principal, respeitamos as dores físicas e emocionais, crenças e valores e, como ponto de partida, sempre seguimos os seguintes pilares:

-  Fisiologia

Temos que resgatar e fortalecer o cerebelo, cérebro reptiliano, para que sinta que tem força de sustentação e equilíbrio, flexibilidade e solidez e fortalecer os músculos que impulsionam com velocidade e recuperação rápida, pra saber cair e levantar e ensinar o corpo a produzir as bioquímicas e equilibrar todos os hormônios, aprender a dormir, se hidratar, se manter alcalinizado, com imunidade lá em cima, comendo nutrientes e não apenas se alimentando, equilibrando as ondas cerebrais para um ótimo aproveitamento destas bioquímicas responsáveis por DOPAMINA, SEROTONINA, OXITOCINA, NORA ADRENALINA, ADRENALINA, ENDORFINA e demais INAs que o corpo também precisa produzir e equilibrar em todo sistema nervoso autonômico. Respirar corretamente para que haja coerência cardiorrespiratória. Mais qualidade de oxigênio no corpo e, principalmente no cérebro, com o transporte de nutrientes adequados. Todo esse processo favorece o controle de ansiedade, pois com o corpo mais saudável, as respostas ficam mais congruentes com as condições químicas, facilitando acessar os recursos do próximo pilar.

Nesta etapa da Fisiologia, utilizamos os métodos de avaliação comportamental neurossistêmico, ficha de anamnese e técnicas de análises neurofisiológicas, denominado NEUROMETRIA.

- Mental

Após todo o processo do 1º pilar concluído, partimos para o treinamento da mente que, em melhores condições químicas, responderá de forma positiva ao corpo e desenvolverá musculatura tanto no físico como no cérebro, a famosa neuroplasticidade e flexibilidade muscular. Aprenderá e experimentará no corpo (memória muscular) para que tal conhecimento fixe com sustentação e, nesta etapa, utilizamos outros protocolos neurométricos para potencializar todas as conexões neurais nos novos aprendizados.

- Emocional

Nesta fase, com corpo e mente equilibrados, o início dos trabalhos, com a terapia ou coaching, ganhará reforço com as outras avaliações de comportamento, técnicas de programação neurolinguística com hipnoterapia, constelação familiar, cura prânica e alguns protocolos da Neurometria.

- Espiritual

Quando as pessoas conseguem resolver o “miolo do pão”, tirando o processo de bolor, dando mais conteúdo que recheiam saborosamente esse pão, é hora de saber partilhar, de colocar em prática tudo que aprendeu para o outro, estar no recurso de empatia de alma, da compaixão, do amor pelo que faz e, principalmente, estar junto com todos aqueles que fazem parte de sua história, crescimento e evolução. É despertar a paz, ao invés de buscá-la, e distribuir sem pedir nada em troca.

Comentário fechado.